Imensas alegrias e alguns copos de leite

A Literatura Brasileira, assim, em maiúsculas, agora vai saber o que a gente já sabe há anos. Que tudo o que a Fal escreve é uma delícia. Que ela conta de um jeitinho todo especial histórias que falam das dores da alma – no caso deste livro, da Alma. A Ana Paula disse muito bem: eu nunca passei por nenhum situação sequer semelhante às histórias que são contadas no livro, mas me identifiquei de uma maneira estranha com a personagem. Comprei o livro no sábado à tarde e à noite, estava terminado. Li de uma sentada só. Agora é esperar o lançamento aqui no Rio, dia 9 de outubro, para autografar meu exemplar. Ou, se você estiver em São Paulo, correr para afofar a Fal no dia 2 de setembro.

***

Agora me digam se não tem algo de comovente na poesia involuntária de um livro que é lançado no Café Fazenda, que fica na rua Gaivotas, esquina com a rua Bem-te-Vi, e que depois tem noite de autógrafos na Livraria Prefácio

-Monix-

Anúncios
%d bloggers like this: