Estados civis

Casamento não é para fracos. Nada pessoal, sem ofensas – nem mesmo à instituição, que eu até acho válida. Apenas uma frase de efeito para sublinhar a complexidade da condição de casado (ou “comprometido”, termo que soa obsoleto mas que considero muito  preciso). Um alerta para os incautos que ainda acreditam em felizes para sempre. Você nunca vai ser feliz para sempre, baby: nem quando casar, nem quando tiver filho, nem quando separar, nem mesmo, suspeito eu, quando acertar na loteria sozinho. Leva tempo para a gente compreender isso, e quanto mais cedo entende, mais chances tem de ser feliz. Mas nunca para sempre, prestenção.

✽ ✽ ✽

A solteirice, por outro lado, destina-se a amadores: é mais bem aproveitada quando provisória, e não compulsória. Porque independente do seu grau de interessância, a Lei Geral da Física Sexual estabelece que a quantidade de opções decai com o passar do tempo, salvo raríssimas exceções. Há dificuldades específicas para quem volta a ser solteiro depois de um tempo fora de combate. Equivale a voltar para uma festa que estava ótima e perceber que tudo mudou enquanto você esteve fora: a decoração, os convidados, o DJ e até (ou sobretudo) você. Que começa, inclusive, a questionar se a festa estava tão boa assim quando você saiu.

(via observando)

Helê

Anúncios

Morando sozinha – perrengues

Esse é o meu top 3 das situações difíceis para quem vive só:

Encontrar um bicho escroto

Achei a denominação titânica a mais adequada, porque varia muito de pessoa pra pessoa. Em geral enfrento e mato – que jeito?  – e me sinto uma das Superpoderosas depois. Mas já paguei  o mico de esperar passar alguém no corredor e pedir, com essa cara de pau preta que deus me deu: “Vizinho, faz favô de matar aquela casacuda ali pra mim?” Mas o maior susto quem me deu foi, veja você, um gato que entrou em casa de madrugada, revirando a caixa de sapatos. Um felino, evidentemente.

Ficar doente

Outra situação especialmente difícil em carreira solo. Você fica emocionalmente debilitado também, com peninha de si. Às vezes é só uma gripezinha, mas você se sente meio abandonado. Da última vez que tive um febrão de 39º fiquei pensando em todas as pessoas que eu poderia telefonar se piorasse, e isso já me deu conforto. Ou isso ou eu tava delirando e não reparei. Melhor convocar alguém ou pedir arrego à mãe mais próxima, a sua ou de outrem.

Achar um homem

…que fure a parede, troque a bica do tanque, instale o varal. Serviços gerais, moderadamente pesados. Nossa, que dificuldade um cabra que faça isso – e eu estou falando em serviço, não em favor. Você combina e o cidadão não vem, diz que vai ligar e some, mais ensaboado que centroavante ligeiro. Desculpaí se traio algum ideal do movimento, mas certas coisas eu não sei e não quero aprender – eu não quero saber furar parede, nem ter força suficiente pra apertar a carrapeta. Quero pagar alguém pra fazer isso pra mim, mas cadê?

E você, quais são os seus perrengues de solteirice? Para os homens, são os mesmos?

Helê

%d bloggers like this: