2019 via twitter

Em 2019, minha rede social de preferência passou a ser o Twitter. É lá que vou todos os dias, onde me informo, me divirto, aprendo, encontro os os melhores memes, descubro coisas realmente novas. Não sei explicar exatamente porque no ano passado e não antes. Sempre estive lá – abri conta em 2009, mesmo ano que abri a do Facebook. Achava bacana um tuíte ou outro, mas não consegui me estabelecer.

Sabe-se lá porque, no ano passado deu liga e eu finalmente pude chamar o tuíter de meu. Apesar dos incontornáveis anúncios e influencers, de algum modo a plataforma conseguiu preservar uma identidade; tem uma gramática, sintaxe e humor próprios, que é preciso um tempo de uso para dominar. É lugar de treta e de um ódio mais intenso, mas também de alcance fulminante para boas causas. Para mim, tem um atrativo insuperável, que é a possibilidade de encontrar gente/coisa novas apesar do algoritmo – é a bolha, mas por lá a banda parece mais larga. Não foi pra falar com outras pessoas que a gente inventou a internet?

O FB virou aquele almoço de domingo em você encontra todo mundo que não quer ou não precisa encontrar. O Instagram funciona pra mim como álbum de fotos, meu e dos amigos – onde as marcas tentam te sequestrar, entre uma foto e outra. Daí me restou o tuinto, que eu mantenho bem fechado. Nunca hitei , mas em compensação tenho lá um espaço de relativa liberdade, semiclandestino.

Recolhi algumas pérolas ao longo do tempo que serviriam para uma retrospectiva se não fosse ridículo fazer isso a essa altura de janeiro… Por outro lado, ainda vigora aqui a máxima do calabocajámorreuquemmandanomeubloguesoueu; então vai hoje mesmo um bestófi da minha vida tuiteira recente:

Descobri que tava idosa quando soube que o David que saiu do dentista doidão entrou pra facul:

Sobre o Everest: não aprenderam nada depois de 1996:

Guardei essa pra ajudar nos dias difíceis:

Um dos momentos mais emocionantes do ano:

Categoria nova na adedanha:

Meu reveillon nos últimos anos:

Humor tipicamente tuíter:

Quando você precisa ser firme nas suas intervenções:

A piada de internet pra quem é de internet

A piada pronta que a gente ri mesmo assim:

Categoria vídeo fofo

Aquele tuite que resume 2019

 E essa verdadeira filosofia de vida

Helê

Melô do twitter

“Every breath you take
Every move you make
Every bond you break
Every step you take
I’ll be watching you

Every single day
Every word you say
Every game you play
Every night you stay
I’ll be watching you”

The Police

(A dica precisa foi da Ângela.)

Helê

PS: Ju Sampaio, o nome no twitter é dufas, mas continuo achando tudo muito estranho naquele troço…

Twitter, afinal o que vem a ser isso?

Pra falar a verdade eu não sei não. A Helê disse que entrou, mas não me perguntem como achá-la lá porque eu não sei. Pra mim, esse negócio de twitter deve ser muito bom, mas não para pessoas de uma certa idade, como eu. Ou então é algo que serve pra pessoas mais conectadas que eu, pessoas que usam Blacktooth e Blueberry (como diz o Alex). Porque essas pessoas podem ficam micro-blogando da rua, da chuva, da fazenda, ou duma casinha de sapê. Aí elas avisam aos seus seguidores que estão na rua. Depois, que foram para a chuva. Em seguida, que chegaram na fazenda. E, finalmente, que agora vão ficar numa casinha de sapê. E é isso aí mesmo, só. Sei lá, pode ter quem ache que isso é micro-blogar, mas pra mim é só micro mesmo.

-Monix-

%d bloggers like this: