Sobre nascer em outra época

Volta e meia o povo gosta de fazer essa brincadeira “Ah, o século tal  é que era bacana” ou  “Já pensou viver no império tal, que máximo?” Nunca me seduziu. Ou as pessoas são otimistas demais –  e sempre se imaginam no mínimo como parte da corte, se não de família real –  ou eu sou a pessimista: da última vez que apareceu esse papo por aqui eu disse que no século 17 eu seria escrava e a brincadeira acabou.  Sem falar na penicilina e na anestesia.

Mas, se tem algo que me provoca nostalgia são vestidos dos anos 40 e 50. Suspiros duplos carpados. Tinha muita vontade de voltar no tempo, talvez apenas uma noite, usando um desses, num bailão ao som de Sinatra:

Ou esse

Ou ainda

E tendo em mente a lição:

Seus vestidos devem ser justos o suficiente para mostrar que você é uma mulher, e folgados o bastante para mostrar que você é uma dama“.

Dito pela mulher que ganhou o Oscar de melhor figurino oito vezes.

Helê

Anúncios

14 Respostas

  1. Eu tenho síndrome de cozinheira. Juro que ajudava a preparar banquetes em castelos medievais, no meio daquela sujeira toda. :/

    Os vestidos são lindos, às vezes tenho vontade de ter sido jovem na época deles, mas na maior parte do tempo, queria mesmo era ter sido hippie pra usar bata e saião, quem sabe até, não usar roupa alguma.

    Olhaí, outra moda que valia a pena voltar um dia pra usar, de preferência em Woodstock, comme il fault!
    Bj,
    Helê

    Gostar

  2. E desde quando tem que voltar por anos 40 / 50 pra sair elegante?
    coloque o preto de renda e todas irão dizer que vc está up. Com o frio que está o Rio, use o redingote e todas ama.

    Ah, a minha é a que vc falou… volto pra qualquer época que eu seja o rei, o amigo do rei ou um homem muito muito muito rico ;c)

    Claro que é possível ser elegante hoje em dia, Claudio – embora, como diz o livro, não é fácil ser Hepburn num mundo de Hilton. Mas falo de certos cortes e modelos que não são mais usados hoje, inclusive porque não há mais que faça.
    bj, H.

    Gostar

  3. Apesar de gostar das roupas e das músicas dos anos 20, também não teria a menor vontade de viver naquela época: anos loucos, Primeira Guerra, Crash, credo! E como descendente de italianos, também acho que estaria trabalhando em alguma plantação de café em regime de semi-escravidão.

    Exatamente, Elis! E ainda rivalizaríamos uma com a outra, ó que melda?!
    Beijos,
    Helê

    Gostar

  4. Quando penso no passado e no glamour da corte, nao consigo esquecer que nao haviam banheiros, nem carros, e fico arrepiada em pensar anqueles vestidos imensos, “varrendo” o coco dos cavalos na rua…

    nao e pra mim nao!

    Pois é, minina! Porque se é pra fazer sem banheiro, vamos abolir a roupa e seguir uma tendência indígena, não é mesmo? 🙂
    Bj,
    H.

    Gostar

  5. Também não sou saudosista do que não vivi…
    Mas que os vestidos são lindos.. ui, isso são!
    Adooooro vestidos de cintura marcada!
    Ah.. a frase está perfeita!!

    Também gamei na frase, Su. Diz a wikipedia que essa moça teria inspirado o personagem da Edna Mode dos Incríveis.
    bj, H.

    Gostar

  6. E eu aqui esses dias pensando em ir a SP só para ver, com Clara, a exposição dos vestidos da Grace Kelly ….prontofalei…rararara. Adoro esses vestidos dos anos 40/50.
    Beijos!

    Jura que tem uma exposição com os vestidos dela em SP? Nossa, tb quero ir!
    H.

    Gostar

  7. Helê, eu tenho umas nostalgias bestas de tempos que não vivi. Mas aí eu penso nas facilidades e acessibilidades que temos hoje e passa rapidinho. Você tem razão, eu tenho vontade é do glamour que envolve essas décadas que você citou. Agora viver naquele tempo, com todas as restrições que haviam, muito obrigada. Os vestidos são maravilhosos e eu os usaria tranquilamente hoje em dia. Quem não sonha em ser Audrey Hepburn por um dia que seja, né?
    Beijos.

    É isso, glamour. Quando temos a oportunidade de vivenciar um pouco dele hoje em dia? Raríssimas oportunidades…
    Beijo, Grazi.
    H.

    Gostar

  8. Veja o filme do Woody Allen. É sobre isso.

    Fiquei curiosa; vou lá!
    Valeu, beijo.
    Helê

    Gostar

  9. Liiiindos vestidinhos…Uma echarpe e um conversível…ou um piano e um cigarrete…nem que fosse por 15 minutos. Só pra tirar uma foto!

    Então vamocombiná essa parada de voltar no tempo ser assim, expresso, uma espécie de drive tru, no mínimo uma foto, no máximo um baile, ok? 😀 Beijo!
    Helê

    Gostar

  10. pois é, eu tb. hele. eu tenho certeza de que, se nao tivesse morrido na 1a. infância, carregaria penicos. não, obrigada! beeeeeeeijos

    Gostar

  11. Gostei imensamente do comentário de Cibele,, que chaaarme! Também aprecio!
    “Uma écharpe e um conversível…” etc.
    Desculpem-me não foi intencional, mas ocorreu-me o fato lamentável de Isadora Duncan, um lenço de seda grande, envolto no pescoço enrolou-se no pneu de seu carro, fim da deslumbrante bailarina! Foi inevitável em minha mente!

    Gostar

  12. lindos!

    Gostar

  13. Usaria o Delorean,só para pegar os vestidos todos.
    Sem devolução,por favor.

    Gostar

  14. […] Sobre nascer em outra época – Duas Fridas Não tenho vontade de ter vivido em outras épocas – nas novelas e filmes tudo parece lindo e divertido, mas cadê chuveiro quente, internet e as comodidades que gosto? Deixa assim, aqui, agora, tá bom! Mas, ah, vai dizer que esses vestidos não são lindos?? Acho que eu usaria hoje mesmo! Estou sonhando com esse vestido com renda preta, lindo demais!! […]

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: