Estados civis

Casamento não é para fracos. Nada pessoal, sem ofensas – nem mesmo à instituição, que eu até acho válida. Apenas uma frase de efeito para sublinhar a complexidade da condição de casado (ou “comprometido”, termo que soa obsoleto mas que considero muito  preciso). Um alerta para os incautos que ainda acreditam em felizes para sempre. Você nunca vai ser feliz para sempre, baby: nem quando casar, nem quando tiver filho, nem quando separar, nem mesmo, suspeito eu, quando acertar na loteria sozinho. Leva tempo para a gente compreender isso, e quanto mais cedo entende, mais chances tem de ser feliz. Mas nunca para sempre, prestenção.

✽ ✽ ✽

A solteirice, por outro lado, destina-se a amadores: é mais bem aproveitada quando provisória, e não compulsória. Porque independente do seu grau de interessância, a Lei Geral da Física Sexual estabelece que a quantidade de opções decai com o passar do tempo, salvo raríssimas exceções. Há dificuldades específicas para quem volta a ser solteiro depois de um tempo fora de combate. Equivale a voltar para uma festa que estava ótima e perceber que tudo mudou enquanto você esteve fora: a decoração, os convidados, o DJ e até (ou sobretudo) você. Que começa, inclusive, a questionar se a festa estava tão boa assim quando você saiu.

(via observando)

Helê

%d bloggers like this: